Buscar

Avaliando ações pelo método do Lucro Residual

Atualizado: Mai 2

Iniciando a série de publicações sobre avaliação de ações, trataremos de um método pouco conhecido pela maioria dos investidores pessoa física, que é o Método do Lucro Residual.


Introdução

Como calcular o preço justo de uma ação é uma pergunta que a maioria dos investidores se pergunta, quando iniciam os estudos mais aprofundados no assunto. É notório que as principais escolas de Investimento de Valor pregam que o sucesso do investimento no longo prazo está relacionado, entre outros fatores, a uma compra abaixo do Valor Intrínseco. Os métodos mais amplamente utilizados para tal são os métodos do Fluxo de Caixa Descontado e Fluxo de Dividendos Descontados. Todavia, a aplicação destes métodos exige a consideração de um número elevado de premissas, tais como taxas de crescimento das receitas, níveis de despesas, margens, capex, variação no capital de giro, payout, entre outros.


A consideração de premissas inadequadas pode alterar sensivelmente o resultado, de modo que minimizar o número de premissas utilizadas é um caminho para reduzir a probabilidade de erro.


O Método do Lucro Residual vem de encontro a essa filosofia, uma vez que busca considerar um número menor de premissas na sua modelagem.


Como o método funciona

Para entender o funcionamento do método, é necessário entender o conceito de Lucro Residual.


Lucro Residual é o lucro que a companhia gera após considerar o seu custo de capital próprio (não confundir com custo de dívida - custo de capital próprio é a remuneração mínima exigida por investidores pelo risco adicional de investimento em equity - entenda como custo de oportunidade).


O Modelo do Lucro Residual busca ajustar as projeções de lucros futuros da companhia para compensar pelo custo de capital dos investidores.

Para cálculo do Lucro Residual de uma companhia, devemos determinar sua Despesa de Equity. A Despesa de Equity pode ser entendida como o valor financeiro do retorno mínimo exigido pelos investidores. Seu cálculo é intuitivo:


Despesa de Equity = Valor Patrimonial (Equity) x Custo de Capital


O custo de capital pode ser calculado de diversas formas, e o método mais utilizado é o método CAPM - Capital Asset Pricing Model.

Exemplificando: Suponha que a empresa X, tendo ações com beta = 1, tenha um valor patrimonial por ação de R$10,00. O país apresenta uma taxa livre de risco de 3%, e o investidor que compra as ações da empresa X exige um retorno de 5% acima da taxa livre de risco. Qual a Despesa de Equity nesta situação?


  • Calculamos o custo de capital (CC) pelo método CAPM:


CC = Retorno_livre + beta*(Retorno_adicional)

CC = 3% + 1*5% = 8%


  • Calculamos a Despesa de Equity:


Despesa = 8% * R$10,00 = R$0,80

Ou seja: a empresa X tem que gerar no mínimo R$0,80 de resultado para satisfazer à expectativa mínima do investidor. Para aumentar a geração de valor no longo prazo, a geração de resultados devem ser maior que a Despesa de Equity. E esse é o fundamento do método - resultado gerado acima da Despesa de Equity.

O Lucro Residual é exatamente o resultado adicional que a empresa gera em relação a Despesa de Equity. No exemplo acima, supondo que a empresa gere R$1,00 de lucro por ação, o Lucro Residual é R$1,00 - R$0,80 = R$0,20. Quanto maior a geração de Lucro Residual ao longo do tempo, maior o valor da empresa.


Tal conceito levanta um aspecto interessante: suponha que a empresa do exemplo gere um lucro por ação de R$0,70. Mesmo gerando lucro, o lucro residual é negativo, indicando que este patamar de lucros não satisfaz à expectativa mínima dos investidores, em relação a risco x retorno. Essa é uma das razões pelas quais certas ações caiam mesmo reportando lucros.


Modelagem

O Método do Lucro Residual preconiza que o valor intrínseco de uma ação é equivalente à soma do valor patrimonial atual (equity) acrescido dos lucros residuais ao longo do tempo, trazidos a valor presente pelo custo de capital.


Matematicamente:



Onde:


VPA = Valor Patrimonial por Ação

LR = Lucro Residual por Ação

CC = Custo de Capital


Note que neste método, o preço justo da ação é calculado como o VPA acrescido dos lucros residuais. Assim sendo, caso a empresa gere lucros abaixo da Despesa de Equity, os lucros residuais serão negativos. Assim, o valor justo da empresa será inferior ao seu VPA - e é exatamente por isso que nem toda ação negociada a P/VP < 1 está barata. Esta é uma das maiores armadilhas do investimento.


Contudo, se uma empresa negocia a desconto frente seu VPA, e a perspectiva é de geração de lucros residuais positivos, a tendência é de valorização no longo prazo.


Conclusão

O Método do Lucro Residual é uma ferramenta poderosa para auxiliar os investidores na tomada de decisão. Por exigir menos premissas, o método reduz a probabilidade e o viés de erro, e pode levar a resultados positivos. Ainda, o investidor pode utilizar sua modelagem para avaliar ativos que negociem abaixo do valor patrimonial, sob a ótica da geração futura de lucro residual positivo.


Estaremos disponibilizando um breve uma ferramenta gratuita para cálculo do valor justo das empresas da bolsa através deste método. Se inscreva para ter acesso em primeira mão!

Não deixe de nos seguir no Instagram! @sharbinvestimentos

290 visualizações

Renda Variável | Ações

ASSINE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES!

Sharb Investimentos  2020 - Todos os direitos reservados.